Métodos Contraceptivos

Métodos contraceptivos existem para evitar uma gravidez não planejada;  no entanto,alguns também previnem doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). Atualmente existem diversos no mercado, todavia os mais utilizados são as pílulas anticoncepcionais e a camisinha, mas também existem outras opções que são classificadas da seguinte forma:

  • Métodos de Barreira 
  • Métodos Hormonais.

Métodos de Barreira

Alguns exemplos de métodos contraceptivos de barreira são os preservativos, diafragma, capuz cervical, esponja contraceptiva, DIU e SIU. Afinal, eles formam uma espécie de barreira e impedem o encontro do espermatozóide com o óvulo.

Os preservativos masculino e feminino, também chamados de camisinha, são removíveis e descartáveis, o material é composto por látex ou poliuretano. Esse método é indicado para mulheres que não podem tomar algum tipo de medicamento hormonal. Ao mesmo tempo, esses preservativos oferecem dupla proteção, contra gravidez indesejada e contra doenças sexualmente transmissíveis, incluindo HIV. 

Outros métodos de Barreira

Diafragma – esse método é um anel flexível composto por um silicone fino, dessa maneira ele bloqueia o útero, impedindo a entrada do esperma. A mulher deve visitar o ginecologista para saber o tamanho que melhor se adapta a ela. O diafragma não é descartável, e pode ser utilizado por até 3 anos. Caso a mulher engravide ou ganhe peso, o diafragma deverá ser trocado. Ele deve ser colocado 15 a 30 minutos antes da relação sexual e ser retirado 12 horas após o uso, higienizado, assim também armazenado corretamente.

Dispositivo Intra-uterino (DIU) e Sistema Intra uterino (SIU) – Ambos são métodos contraceptivos irreversíveis. Consiste em um pequeno dispositivo colocado dentro do útero que deve ser inserido pelo médico e o tempo de duração é mais prolongado, variando de 5 a 10 anos. Nesse sentido, a grande diferença é que o DIU é feito de cobre, um metal, e não possui nenhum tipo de hormônio, enquanto o SIU, também conhecido como DIU Mirena, libera um hormônio dentro do útero, isto é, a progesterona. Além do efeito contraceptivo, o hormônio pode apresentar outros efeitos, como por exemplo, reduzir o fluxo menstrual.

Espermicidas – é um método contraceptivo que possui substâncias químicas em formas de gel, espuma ou creme e é inserido dentro da vagina anteriormente a relação sexual, ele impede a gravidez bloqueando a entrada do colo do útero, com o propósito de impedir o esperma atingir o óvulo, o espermicida não mata os espermas, porém diminui a velocidade para ele não alcançar o óvulo. Esse contraceptivo não oferece grande eficácia se usado isoladamente, em virtude disso é recomendado o uso de outro método, como o Diafragma por exemplo.

Métodos  Hormonais 

São métodos contraceptivos que usam hormônios para evitar a gravidez, bem como controlar ou interromper a ovulação, porém não previnem contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) ou DSTs como eram referidas.

Pílulas Anticoncepcionais – É um tipo de medicamento com hormônios, onde a mulher toma uma pílula por dia, esse método contraceptivo é seguro, acessível e eficaz, se tomado corretamente. Além de prevenir a gravidez, esse método traz outros benefícios à saúde da mulher. Regula o ciclo menstrual, melhora a pele, diminui cólicas, assim como a tensão pré menstrual, famosa TPM. Da mesma forma, há desvantagens também, o uso de anticoncepcional aumenta o risco de doenças tromboembólicas, aumenta a possibilidade de doenças hepáticas, retém líquidos e eventualmente aumenta a celulite. Mas cada situação é de um jeito, por isso a importância de consultar sempre seu médico para ele avaliar qual o melhor método contraceptivo para você de acordo com seu histórico e pré disposições. 

Injeção Anticoncepcional – esse método contraceptivo é semelhantemente as pílulas anticoncepcionais, porém a mulher precisa da injeção uma vez por mês ou a cada três meses, contudo é um método muito eficaz contra a gravidez indesejada, a vantagem é que não corre o risco de esquecer de tomar a pílula. O uso desse método deve ser recomendado pelo médico ginecologista e as injeções devem ser aplicadas em farmácias com receita.

Agora que já sabe quais são os métodos contraceptivos, ligue agora mesmo ou use o canal do Whatsapp para agendar uma consulta, que indicaremos o mais adequado para você.

.